MODA GENDERLESS
MODA GENDERLESS

Feminio ou masulino?


O unissex já não é novidade desde que a pioneira Coco Chanel, lá pelos idos 1920, pinçou, do guarda-roupa deles, as primeiras peças consagradamente masculinas a desfilarem pelas curvas de uma mulher, como a calça pantalona e a camiseta bretão, ambas inspiradas pelos uniformes da marinha francesa. E Chanel nunca parou de olhar para o estilo prático e confortável do visual dos homens, marca de sua assinatura ad infinitum.

A tendencia gendereless pode ser interpretada como um movimento que prega a neutralização de generos. Genderless, em inglês, na tradução literal, significa sem gênero. As pessoas querem se expressar através da moda, dizer quem são e como se sentem.

Em tradução livre, a moda unissex saiu das passarelas para provar que não existe “roupa de menina” e “roupa de menino”. A luta por igualdade e o empoderamento das mulheres trouxeram a possibilidade de vestir-se com aquilo que a faz sentir bem e quebrar estereótipos.

A idéia é que você é quem decide como se vestir, independente do seu sexo, escolhendo uma moda que melhor se adeque ao seu eu.
Geralmente as coleções genderless, aqui do Brasil, contam com peças pouco coloridas e com o corte pouco definido, mas o legal mesmo é abrir a mente para entender que rosa não é cor só de menina, assim como o azul não é cor só de menino! Ainda temos muito o que investir e evoluir por aqui com relação a isso, pois o interessante mesmo é um homem poder usar uma saia se ele tiver vontade, é uma mulher usar um terno de corte masculino se der vontade, é todo mundo poder usar todos os cortes, todas as cores, estampas e peças do jeito que tiverem vontade.

SEJA VOCÊ E VISTA-SE COMO QUISER!

topo